Barril de pólvora na segurança pública

Publicado: 29 de julho de 2015 em Uncategorized
Tags:, , , , ,
Da coluna de Juliano Rodrigues/ZH

Uma série de fatores contribui para que a Segurança Pública tenha se tornado, em menos de oito meses, o calcanhar de aquiles do governo José Ivo Sartori, e a situação tende a piorar. Além de tornar crescente a sensação de insegurança nas ruas ao diminuir o pagamento de horas extras a policiais e congelar a reposição de efetivo, a crise financeira enfrentada pelo Estado deve resultar na revisão do aumento salarial dos servidores, previsto para novembro.

Visto isoladamente, o percentual de 2,62% (segunda parcela de seis, que totalizam 15,76%) de reajuste é pequeno, principalmente por conta da alta da inflação. No entanto, o impacto nos cofres públicos será de mais de R$ 150 milhões.

O governo não admite publicamente, mas estuda uma forma de adiar o pagamento por estar prestes a romper o limite prudencial de gastos com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Uma das propostas é transferir para janeiro a parcela, contando com a aprovação do tarifaço na Assembleia, que aumentaria a arrecadação.

Ainda que os servidores públicos tenham todo o direito e mereçam aumentos salariais, as entidades que os representam, algumas comandadas por partidos de oposição ao governo, podem estar dando um tiro no pé. Se os gastos com pessoal chegarem a 49% da receita corrente líquida (ficará em 48,57% com a nova parcela de aumento aos funcionários da Segurança Pública), o governo estará autorizado a demitir servidores não estáveis (em estágio probatório).

Para quem duvida dessa hipótese, a sugestão é observar o que ocorre agora no Distrito Federal. O enredo é semelhante ao que o Rio Grande do Sul vive no momento. O ex-governador Agnelo Queiroz (PT), que mal dava conta de pagar a folha, concedeu reajuste a 32 categorias no último ano de seu governo, com parcelas a serem pagas pela administração seguinte. A conta ficou para Rodrigo Rollemberg (PSB), que encaminhou uma proposta de tarifaço à Câmara Legislativa e, se não conseguir aprovar os projetos de lei, cogita exonerar servidores em estágio líquida.probatório para não descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal.

comentários
  1. TODO O EMPRESARIADO GAÚCHO, CATEGORIAS QUE INTEGRAM O FUNCIONALISMO PÚBLICO-Precípuamente, em se tratando do Magistério e Segurança Pública do estado do RS-, PARTIDOS POLÍTICOS E PARLAMENTARES DO ESTADO, DEVERIAM REQUEREREM O IMPEACHMENTE, DESTE INCOMPETENTE POLÍTICO MEDÍOCRE, O JOSÉ IVO SARTORI, QUE EFETIVAMENTE ESTÁ DESTROÇANDO O ESTADO DO RS. JÁ DECORRERAM 06 (Seis) MESES DE SUA POSSE, E, O INDIVÍDUO SOMENTE PERMANECE SENTADO NO PALÁCIO PIRATINI, ESPERANDO A OCORRÊNCIA DE UM MILAGRE, QUE POSSA INJETAR DINHEIRO NOS COFRES PÚBLICOS. NO DECORRER DA CAMPANHA PARA SUA ELEIÇÃO, ELE EM MOMENTO ALGUM, ARGUMENTOU, QUE NÃO TERIA CONDIÇÕES DE PAGAR AS CONTAS DO ESTADO, PORÉM NO ENTANTO, LOGO QUE ASSUMIU, AO INVÉS DE ENXUGAR A MÁQUINA PÚBLICA, DEMITINDO CCs, REDUZINDO O NÚMERO DE SECRETÁRIAS PARA NO MÀXIMO 15 (Quinze), CONTRÁRIAMENTE, MANTEVE OS CCs DO GOVERNO ANTERIOR, ASSIM COMO, INVESTIU EM CARGOS PÚBLICOS PARENTES, AMIGOS E UM NÚMERO AVASSALADOR DE NOVOS CCs, TODOS DESQUALIFICADOS, MEROS MILITANTES POLÍTICOS DE SEU PARTIDO, BEM COMO AINDA CRIOU UMA SECRETARIA PRÓPRIA PARA SUA ESPOSA DEPUTADA ESTADUAL, ABRINDO VAGA NA ASSEMBLÉIA ESTADUAL PARA UM SUPLENTE DE SEU PARTIDO. QUEM CONFIA EM UM INDIVÍDUO DESTA ESTIRPE? SERÁ QUE ESTE SER DEFORMADO DE CARÁTER, NÃO CONSEGUE DESENVOLVER A CONSCIÊNCIA CRÍTICA, DE QUE A MAIORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS ESTATUTÁRIOS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, ESTÁ VIVENDO EM ESTADO DE MISERIABILIDADE, MORMENTE EM SETRATANDO DOS APOSENTADOS, QUE INGRESSARAM NA INATIVIDADE, POBRES E DOENTES, NECESSITANDO PAGAREM PLANOS DE SAÚDE E MEDICAÇÕES, POSTO QUE O ESTADO EM NADA LHES ASSISTE, ACONTECENDO AINDA QUE NENHUM MÉDICO OU PROFISSIONAL DE SAÚDE, QUER MAIS ATENDER ATRAVÉS DO CONVÊNIO COM O IPERGS, VISTO QUE AQUELA AUTARQUIA TAMBÉM TEVE SEUS COFRES ASSALTADOS POR POLÍTICOS DESONESTOS, NÃO MAIS REMUNERANDO OS SERVIÇOS MÉDICOS, QUANDO O APOSENTADO MESMO NA INATIVIDADE AINDA PAGA CONTRIBUIÇÃO ELEVADÍSSIMA PARA TÃO SOMENTE SUSTENTAR A FARRA DE POLÍTICOS MEDÍOCRES E DESONESTOS, OS QUAIS SOMENTE INGRESSAM NA VIDA PÚBLICA PARA SE LOCUPLETAREM E DESTRUÍREM OS SERVIÇOS PÚBLICOS. OUTROSSIM, AFORA O CUSTEIO DA SAÚDE DOS APOSENTADOS, A MAIORIA PAGA ALUGUEL, ASSIM SOFRERÃO AÇÕES DE DESPEJO, PATROCINADAS PELO SETOR IMOBILIÁRIO, BEM COMO FICARÃO INVIABILIZADOS DE ADQUIRIREM ALIMENTAÇÃO, SENDO QUE GRANDE PARTE, JÁ ESTÁ CADASTRADA, NOS SERVIÇOS DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO, CONSIDERANDO A TOTAL INADIMPLÊNCIA, DEVIDO À CORROSÃO DOS SALÁRIOS, QUE NÃO SÃO REAJUSTADOS, NA MESMA PROPORCIONALIDADE DOS POLÍTICOS. AFORA O REQUERIMENTO DO IMPEACHMENT DESTE INCOMPETENTE, TODAS AS CATEGORIA FUNCIONAIS DEVEM NECESSÁRIAMENTE, INGRESSAREM EM GREVE, PARALISANDO ASSIM, A MÁQUINA PÚBLICA, QUE NÃO ESTÁ MAIS FUNCIONANDO, DESDE QUE ESTE INDIVÍDUO MAL-INTENCIONADO, OCUPOU O CARGO DE GOVERNADOR, OBJETIVANDO TÃO SOMENTE O BENEFICIAMENTO PESSOAL EM DETRIMENTO DA SOCIEDADE RIOGRANDENSE, EM ESPECIAL DA SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO, QUE FOI TOTALMENTE INVIABILIZADA PELO MESMO!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s